quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Homem beta - gosta de DR, é prendado, sensível e pegador

Muitos predicados pra uma única criatura do sexo masculino? Será??? Bem, se existe tal candidato para essa vaga eu não sei, o que sei é que as mulheres querem isso... e começam dizendo, numa mesa de bar, somente entre amigas, que o homem dos sonhos é compreensivo, manda flores, discute a relação, expõe suas fraquezas, medos e anseios, além de dar conta do recado na cama ao estilo cafa. Não sei porque, mas me veio à cabeça o Beckham...cara de bom moço, mas... ai, ai...

Well, como esse é um blog "família", não dá para contar "ipsis literis" o teor dos papos femininos já no meio da noite. Mas resumindo, seria o seguinte: homem tem que ser macho, bom de cama, dar conta do recado sempre; não pode ser muito bicho-grilo vegetariano e ecologicamente corretíssimo (falaram que homem verde é um saco, isso eu posso repetir); deve ser sensível, mas nunca demonstrar carência, fragilidade. Tem que curtir discutir a relação (a famosa DR).

Sempre sai uma que avacalha de vez: “De homem com muitos adjetivos quero distância! Logo se descobre uma infinidade de defeitos” . E a outra emenda: “Ahh... também: homem muito sensível, se não for completamente, é sempre meio bicha”. Meio, eu não conheço. Talvez bi.

Fora os papos noturnos, regados a uma cervejinha, tive um outro papo durante um almoço com uma amiga que tem duas sentenças mortais para um possível candidato a affair: “Homem que diz que gosta de mulher independente... tô fora. Na real é pobre. E Ponto.” Só um parêntese: ela trabalha, é independente.

A segunda eliminatória para um vivente que se aproxime dela: “Homem que diz que tamanho não é documento... tem ‘órgão’ pequeno”... Claro que ela não disse assim, neste termo... mas tudo bem.

Então, afinal, seríamos nós umas criaturas muito difíceis de se compreender? Eu acho que não. O lance que “ca um, ca um”. Nada deve ser generalizado. O homem tem que saber ouvir. Sempre damos uma deixa...

O vídeo aí abaixo fala do “homem beta – aquele que é sensível e prendado”.


Leia mais...

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Eita trabalho suado!!

Como os guris andaram reclamando que eu só colocava homem no blog, vi nessa piadinha enviada pelo Alexandre como uma chance de dar uma colher de chá pros barbados:

Mulher lindíssima e chique sai de um bar, totalmente bêbada. Caminha em direção ao seu automóvel, um BMW novinho, e com a chave, tenta abrir a porta, mas o seu estado alcoólico não permite. Quando se abaixa um pouco para se aproximar da fechadura, cai no chão e fica sentada de pernas abertas ao lado da porta.

Desesperada com a situação, olha para baixo e repara que está sem calcinha, aí começa a falar com sua piriquita :

- Você paga o carro... você paga as jóias... você me dá tanto dinheiro .... você permite que escolha o homem que me agradar... você paga a casa que comprei...

De repente começa a se mijar e diz:

- Porra! Não precisa chorar, que eu não estou zangada contigo!!!
Leia mais...

sábado, 21 de novembro de 2009

Inveja é phoeda.. ou falta de...

A inveja é um sentimento nojentinho, né gente?!! Poxa, as pessoas nem podem se divertir direitinho, no tradicional BBB, bom, bonito e barato, neste mundo tão cheio de rancores, frustrações, cobiça alheia... Por causa de vizinhos invejosos, que ficavam salivando pelas frestinhas de suas cortinas, um casal da Alemanha foi multado em 2,1 mil euros, o que dá cerca de R$ 5,4 mil.

Eles não ultrapassaram o sinal vermelho. Não ouviram música alta às 2h da madruga. Não entraram no condomínio cantando pneus. Não xingaram o juiz. Ahh, isso não dá multa.... sabe o que eles fizeram? Amorzinho, como vocês sabem, é como o negão Chico diz. Tudo bem que não era entre quatro paredes, no aconchego de sua cama king size. Era na varanda de seu apartamento.


Segundo as más línguas, o casal foi visto mantendo relações sexuais na varanda em pelo menos cinco oportunidades. Eles foram multados após reclamações de vizinhos, que disseram estar indignados com a indecência do casal. Em sua defesa, o garanhão do bairro afirmou que não sabia que ele e sua mulher "estavam sendo observados". No entanto os linguarudos disseram à polícia que o casal circulava nu pela sacada, mantendo relações sexuais inclusive pela manhã!!!! Era de noite, de madrugada, de manhã... que saúde... bemzadeus!!! A ocorrência indicava que cinco vezes eles exibiram sua performance de forma pública...


Pelos bastidores se comenta que parece que os dois pombinhos andaram parando, porque foram viajar. Aí os vizinhos ficam insatisfeitos: “como assim, cadê nosso espetáculo??”.... então, foram reclamar... e os outros, multados... viu, a inveja é terrível: os vizinhos não gostaram porque o casalzinho foi pra Suíça, comer chocolate pra ver se aliviava aquela insaciedade toda (será que inventei uma palavra??), e os vizinhos ficaram lá, na Alemanha... chupando o dedo... falta de imaginação!!!!
Leia mais...

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

A riqueza do universo feminino















































Leia mais...

Menos, meninas, menos

Quando eu conclamo por direitos iguais, não significa que nós temos que seguir o péssimo exemplo masculino no quesito brutalidade. Olha esse vídeo de uma jogadora de futebol que confundiu campo com ringue de luta livre, durante um campeonato entre faculdades americanas. Socos, chutes, puxão de cabelo até a adversária cair no chão... é um horror
Leia mais...

domingo, 15 de novembro de 2009

Sensibilidade masculina... até um elefante pode ser mais delicado

Dias desses uma amiga estava empolgadíssima com uma viagem que faria. Comprou roupas novas, sandálias, kit completo. “Hoje comprei lingerie. Tava sem nada”, me disse entusiasmada. “Como assim, sem nada?” questionei. Ai lembrei de outra amiga, que sem namorado, revelou que andava até sem “ânimo” pra comprar calcinhas e sutiãs novos “porque não tinha a quem exibir”. Pra vocês verem, nós mulheres, sempre, é quem temos a sensibilidade dos detalhes. Somos minuciosas na arte da sedução. Mas é preciso ter alguém que desperte essa veia artística, né!! No caso de ambas amigas, a coisa andava meio adormecida.

Aí, então, lembrei de outros dois “causos”, também verídicos... verdade verdadeira.

Certa vez, a guria resolveu fazer uma surpresa pro marido. Escolheu uma lingerie sexy, a la Tiazinha, com máscara e tudo, salto agulha, tinha passado hooooras na estética: cabelo, depilação, unhas, massagem... Escolheu uma trilha sonora bacana, pra arrasar. Aquela noite prometia. Perto da hora do marido chegar ela já estava quase pronta, faltavam últimos detalhes, quando, de repente, ela ouve um barulhinho na porta. Era ele! Chegou mais cedo. Droga. Ele, tentando entrar em casa, não conseguia, porque a chave dela estava na fechadura e isso impedia que alguém abrisse a porta pelo lado de fora. Ficou ali, batendo, tocando a campanhia... e ela dizendo: “espera um pouquinho, já abro”. Ele enfurecido, começou a bater na porta com mais força e gritar: “abre essa porta d’uma vez!!!”

Ela, então, terminou de fechar uns últimos colchetes do corpete, vestiu a sandália salto 15 e foi lá, tirou a chave da porta... abruptamente o vivente adentrou na casa, olhou pros lados e olhou pra ela de cima a baixo: “que que tu ta fazendo assim ???” Ela, em estado de choque, mal acreditava que ouvira aquilo.

Como assim? O que ela estaria fazendo vestida daquele jeito? Estaria pronta pra fazer uma faxina na casa?

Então, sem dizer uma palavra, com lágrimas nos olhos, começou a arrancar tudo, tirou sandálias sobre ele, arrancou meias e espartilho, rasgou tudo... ele, percebendo a cagada, começou a abraçá-la, pedia que ela vestisse tudo de novo. Mas de nada adiantou... o que sobrou foi pro lixo. Menos as sandálias... que ferveram muito em outras festas, todas quando ela passou a aproveitar a solteirice.

Sim, solteirice. Por que me respondam: um troglodita desses merece ter uma mulher dedicada, preocupada em manter aceso o fogo da paixão? A minha resposta é: não, não merece. É a tal história da grama, que, segundo um amigo muito cafa diz: “a grama do vizinho sempre é mais verde”. E eu digo: “mérito do vizinho!!”

O segundo causo é mais corriqueiro, mas também é brochante.

Era aniversário de namoro. Ela deu todos os toques, diretos e indiretos, pra criatura. E ele, nada de se manifestar sobre alguma comemoração. Ela, então, resolveu fazer uma surpresinha. Também vestiu uma lingerie pra lá de sexy, que havia custado uma fortuna, comprada especialmente pra data. Vestiu uma meia calça 7/8 colocou uma bota cano alto, salto também altíssimo, vestiu uma capa preta que ia até os joelhos e deixava toda a bota à mostra e se mandou pro ap do cara. Chegando lá, recebeu elogios: “ta linda!” Ela, feliz da vida, pensou: “Hoje a noite vai ser boa. SE acha isso antes de tirar a capa, imagina depois....”. Conversaram, jantaram, beberam vinho e.... e o cara larga essa: “Bah, to com sono, amanhã tenho que acordar cedo. Vamos dormir?”

Ela não acreditou. Mas achou que era uma brincadeirinha. Talvez aquela tática de fazer de conta que tinha esquecido coisa e tal. Foi pro banheiro, deu uma ajeitada e uma perfumadinha pra estar bem cheirosa pro amado e qual a cena que ela vê quando entra no quarto? Ele pregado no sono!!!!

Ele nem percebeu o que ela tinha por baixo da capa... somente muuuuito tempo depois, num tom de mágoa, ela contou.

É... é phoeda... quer dizer... é falta de phoeda... ou phoeda ruim... péssima... depois os homens acham que eu exagero quando digo que eles são uns frouxos!
Leia mais...

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Discursos retrógrados e selvagens ainda maculam nossa rotina

O passado não existe apenas para gravar numa lápide uma mensagem de despedida. Ele existe para nos lembrar que é preciso, sempre, viver o presente com os ensinamentos, conquistas e experiências já adquiridos, por nós mesmos ou pelos outros. Quem já não se perguntou o por quê de existir o Dia da Mulher, em 8 de março? Há quem diga: ah, mas isso é machismo, dia da mulher é todo dia. Mas poucos reconhecem que essa data é para não nos deixar esquecer que mais de 100 mulheres morreram queimadas porque estavam protestando por igualdade. Hoje, ainda, em pleno século 21, ouvimos críticas machistas, piadinhas de mau gosto, observações hipócritas e medíocres. E ainda temos que protestar, exigindo respeito e igualdade.

Apesar de tudo, nós, mulheres, vivenciamos uma evolução absurda, de libertação, de conquistas, de sabedoria, enquanto que grande parte dos homens ainda mantém uma mente retrógrada. Nós progredimos, avançamos, mas ainda temos que combater uma cultura machista e egoísta. O Dia da Mulher é celebrado desde 1975, quando as Nações Unidas decidiram homenagear as operárias têxteis de uma fábrica dos Estados Unidos, que, em 1857, entraram em greve e ocuparam o prédio da empresa para reivindicarem a redução do horário de trabalho. Na época, elas cumpriam uma carga horária de mais de 16 horas diárias e recebiam menos de um terço do salário dos homens. Durante a manifestação, as operárias foram trancadas na fábrica, que foi incendiada pelos patrões. Cerca de 130 mulheres morreram carbonizadas. Por isso eu aceito, de bom grado, quando me dizem no dia 8 de março: “Feliz Dia da Mulher!”

Quando vejo críticas e manifestações contrárias à liberdade feminina, vejo que ainda resta em nossa sociedade o resquício da cultura da era das cavernas.

Até quando nós vamos permitir que milhões de meninas sejam submetidas à mutilação genital? Algumas comunidades do norte da África e Oriente Médio ainda praticam a circuncisão nas meninas. Dados da ONU indicam que entre 100 e 140 milhões de meninas e mulheres sofrem atualmente as conseqüências deste costume que é praticado por muitos grupos étnicos em mais de 30 países. A tradição dessas comunidades faz com que pais providenciem para suas filhas a remoção do clitóris, e até mesmo dos lábios vaginais. Pode ser uma circuncisão primária que é feita em meninas jovens, normalmente entre 5 e 12 anos de idade, ou uma circuncisão secundária, feita depois do parto.

Essa prática horripilante pode causar complicações, que podem ser agudas: hemorragias, infecções, sangramento dos órgãos adjacentes, dor violenta. Ou até mesmo complicações tardias: cicatrizes, infecções urológicas crônicas, complicações obstétricas e problemas psicológicos e sociais. Isso quando elas não morrem.

Tal “costume” visa preservar a virgindade de meninas jovens e limitar a sexualidade da mulher. Mas na real é uma forma de opressão, um método criminoso, que elimina o prazer sexual da mulher.

A lista de horrores segue também por outras culturas. Em muitos povos as meninas são proibidas de ir à escola e condenadas ao analfabetismo. Mulheres impedidas de trabalhar e de andar pelas ruas sozinhas. Milhares de viúvas que, sem poder ganhar seu sustento, dependem de esmolas ou simplesmente passam fome. Mulheres têm os dedos decepados por pintar as unhas. Casadas, solteiras, velhas ou moças que sejam suspeitas de transgressões são espancadas ou executadas.

Por quê ninguém muda essa selvageria?
Leia mais...

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Perdoe, seja grato e receba as boas vibrações do dia 11/11/2009

Recebi uma mensagem que dizia que, pela numerologia, hoje seria um dia perfeito. Que 11 de novembro de 2009 seria uma data forte. Bem, pela numerologia, 2009 é um Ano Mestre, já que sua soma dá 11. O 11 é considerado um número de forte magnetismo. Não acredito muito em perfeição, mas, por via das dúvidas, decidi averiguar a informação. Ai achei um blog, o Armazém da Energia, de Wanice Bon'ávígo, que é mestra em Reiki Usui Tibetano, consultora em Feng Shui, numerologia cabalística, radiestesia e radiônica, que já anunciou no título de seu mais recente post: “11-11-2009 (11:11:11) – A GRANDE DATA!

Bem, se a data é assim tão importante, eu não vou deixar o trem passar batido dessa vez. Segundo a numeróloga, “estamos quase dizendo adeus ao nosso ano-mestre, que entre outras peculiaridades, passou muito rapidamente, deixando-nos a sensação de impotência perante o tempo”.

Ela fala que “hoje estamos vivendo o ‘pico’ de energia desse ano, data em que se abre um imenso portal, que trabalha triplamente a vibração 11, quando viveremos um dia 11, de um mês 11, num ano...11! (já que a soma de 2009 é 11).

Leia o que ela diz: “nós todos, criaturas terrenas teremos nesse DIA SAGRADO é uma grande oportunidade. O plano cósmico abrirá para todos, democraticamente, uma brecha, para que possamos expandir a nossa consciência. Um “start”, na verdade. Um plano pessoal, voluntário, cabendo a cada um de nós revermos questões pessoais e concedermos a nós mesmos uma chance, uma abertura, uma limpeza que irá limpar nossos canais energéticos e sutis, expandindo o vórtice amoroso do nosso chakra cardíaco, a residência do Amor e da Compaixão.”

Gente, por que eu não fiquei sabendo disso antes????

Wanice revela que a “energia 33 que engloba a soma 11+11+11 cria a oportunidade de conexão com seres altamente evoluídos como os Anjos, Arcanjos, Buda, Cristo e todas as Consciências de Luz. Então, olhe, comprometa-se nesse dia sagrado com as boas energias, vigie suas palavras e pensamentos, respire, reveja valores, reconsidere, enfim, entre nessa corrente do bem, absorva os poderes do 11 e vire o jogo”

Ela continua: “Nesse dia 11/11/2009, faça o melhor, viva melhor, seja melhor. Comece o dia com uma oração, pode ser com suas próprias palavras, o mais importante é a intenção – tá na Bíblia – peça e será atendido!”

Importância da gratidão: “Tem alguém que representa um Anjo em sua vida? Pai, mãe, amigo, um mestre, um colaborador? Comunique-se com essa pessoa e agradeça por ela fazer parte de sua vida. A gratidão é um fator expansor de nossas auras. Ligue, escreva, faça uma prece se essa pessoa já está em outro plano, mas, por favor, expresse seus agradecimentos.”

Sobre o perdão: “Precisa perdoar alguém? É a hora! Precisa se perdoar? É agora! Sua colaboração pode tornar o dia de alguém mais feliz? Ofereça-se. Doe palavras, Reiki, carinho, uma flor, quem sabe... Seja você , nesse dia sagrado, um anjo.”

Bem, vou me mexer pra fazer meu dia ser perfeito então. Que assim seja!!!
Leia mais...

A fogueira e o vestido cor de rosa

As vezes algumas coisas passam pela nossa frente e não percebemos o quanto importante aquilo é ou seria... como dizem: o trem passa e você fica na estação. Aquele trem, já era. Bem, aconteceu comigo. Todos os noticiários estavam mostrando o fato ocorrido com aquela universitária da Uniban, Geisy Arruda. Vi pela TV o tumulto de gente gritando, ela saindo escoltada, mas pensei que os seus colegas de universidade estariam protestando contra a retirada dela por parte da direção da faculdade. Isso, só, já seria vergonhoso, nojento. Mas eu tava ocupada, nem prestei muita atenção. Até que a Fabi Pavanello me mandou um texto do Contardo Calligaris, psicanalista, doutor em psicologia clínica (Université de Provence) e colunista da Folha de S.Paulo.

Arrepiei quando li. Tava escrevendo sobre sedução naquela hora que ela mandou. Parei o texto e fiquei refletindo. Como pode isso ter acontecido aqui, no Brasil, onde teoricamente vivemos numa democracia, sem intolerância religiosa ou cultural?? Onde povos do mundo inteiro convivem harmoniosamente... Mas aconteceu. Fiquei dois dias protelando esse post. Mas resolvi pegar o trem, mesmo atrasada.

Conforme o texto de Calligaris, “os alunos da Uniban saíram das salas de aula e se aglomeraram numa turba: xingaram, tocaram, fotografaram e filmaram a moça. Com seus celulares ligados na mão, como tochas levantadas, eles pareciam uma ralé do século 16 querendo tocar fogo numa perigosa bruxa”, disse ele.

Ela saiu da instituição acadêmica, que, também teoricamente deveria ser exemplo de incentivo ao bom convívio e respeito aos direitos de todos, sob os gritos de "Pu-ta, pu-ta, pu-ta". Que que é isso? E se ela fosse de verdade uma prostituta? O que isso afetaria a vida dos alunos? Nada. É como se tivesse sido dado permissão para que um bando de hipócritas psicopatas saíssem por ai ateando fogo em prostitutas e índios. Ela só é uma mulher que resolveu sair vestida de forma sensual. É crime?

Numa entrevista Geisy contou que teve que se trancar na sala de aula e o bando de boçais chutavam a porta, batiam na janela, tentavam filmar tudo com os celulares. Gritavam: “puuu-ta, puuu-ta”, “deixem ela com a gente”, “nós vamos estuprar”, “vamos linchar” e outras coisas terríveis. A faculdade, segundo ela, demorou muito a mandar seguranças para a sala. Um deles, em vez de pensar em como resolver a situação, passou a repreendê-la. Fazia observações do tipo “francamente: isso é roupa para vir estudar?” e “você não tem vergonha?”

Calligaris fez uma análise psicológica do caso. Segundo ele, "puta, nesse caso (assim como no coro da Uniban), significa mulher licenciosa, mulher que poderia (pasmem!!!) gostar de sexo!!!! Os membros das torcidas e os 700 da Uniban descobrem assim um terreno comum: é o ódio do feminino - não das mulheres como gênero, mas do feminino, ou seja, da ideia de que as mulheres tenham ou possam ter um desejo próprio. O estupro é, para essas turbas, o grande remédio: punitivo e corretivo. Como assim? Simples: uma mulher se aventura a desejar? Ela tem a imprudência de "querer"? Pois vamos lhe lembrar que sexo, para ela, deve permanecer um sofrimento imposto, uma violência sofrida - nunca uma iniciativa ou um prazer.”

Ele continua dizendo que “a violência e o desprezo aplicados coletivamente pelo grupo só servem para esconder a insuficiência de cada um, se ele tivesse que responder ao desejo e às expectativas de uma parceira, em vez de lhe impor uma transa forçada.”

Pois é. É isso mesmo. Os caras não correspondem às expectativas das mulheres. Acham que se ela sai produzida, vestida pra matar, é uma puta. Na real ela é segura. Eles, uns frouxos. E as colegas mulheres? Bando de recalcadas.

E a atitude da direção e conselho? Parecia aquele Tribunal da Inquisição ou Santa Inquisição, que se reunia para averiguar heresia, feitiçaria, bigamia... O culpado era muitas vezes acusado por causar uma "crise da fé", pestes, terremotos, doenças e miséria social. Então, era entregue às autoridades do Estado, que o puniriam com penas que variavam desde confisco de bens, perda de liberdade, até a pena de morte - muitas vezes na fogueira.

Ainda bem que a Geisy não foi à faculdade com aquele vestido na época de São João, em junho. Imaginem, iam colocá-la na fogueira!!

Leia mais...

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Cuide bem de sua grama... senão, sabe como é... o vizinho cuida!

Sabe o que faz uma pessoa recusar um amorzinho (como diz meu amigo Chico)? Cansaço, sono, problema de saúde, mau-humor... pois é o que aponta uma pesquisa que indicou as razões de se virar pro lado e dormir, sem um sexozinho relaxante.

Eu teria algumas suposições a mais, a elencar: falta de estímulo e imaginação do companheiro(a) – sabe, aquela mesminha coisa de sempre? Também a falta de sensibilidade do parceiro(a) – do tipo: “vamos dar aquela rapidinha?” ai vc se pergunta: “mais ainda?” Bem, é o que me vem à cabeça agora, devem haver outras situações que, se houvesse maior cumplicidade entre os parceiros, o sexo de cada dia estaria garantido.

Sei que muito pensam: “mas todo dia, o mesmo arroz e feijão, enjoa né!!” Enjoa se as criaturas são uns bichos-preguiça... ohh, e como tem...

Well, a tal pesquisa feita pela Consumer Reports National Research Center com mil voluntários apontou o ranking das desculpinhas:

1. Cansaço ou sono: 53% (olha a falta de incentivo ai geeente)

2. Problemas de saúde: 49% (desde que não seja dor de cabeça, que é a pior desculpa, é plausível... mas uma boa cuidadinha, com chazinho e remedinho na cama, chamego, certamente faz com que a cura seja mais rápida e o sexo volte a reinar na casa)

3. Mau-humor: 40% (bahh, vai dizer que um bom dum beijo tipo desentupidor de pia não faz qualquer mau-humor ir por água abaixo?)

4. Preocupação com as crianças ou animais de estimação: 30% (credo!!! e porta, existe pra quê??)

5. Muito trabalho: 29% (hummm.. coisinha mais fraca essa... a criatura trabalha 24h? o que pode estar acontecendo são as horas-extras, feitas com coleguinhas, bemmm longe do ambiente de trabalho)

A pesquisa também apontou que:

- 45% dos participantes sexualmente ativos nunca planejaram uma hora para ter relações sexuais com seus parceiros (olha o que eu digo sobre falta de imaginação e a tal preguiça!!!)

- 56% dos homens disseram que pensam diariamente sobre sexo, comparado com 19% das mulheres (que besteira... to pra te dizer que as mulheres também pensam muito, e planejam.. até que chega o homem das cavernas em casa e pergunta pra nega veia toda produzida de roupitcha preta, bota, mascara : “o jantar está pronto Batman?” )

Depois não sabem porque a grama do vizinho é mais verdinha...
Leia mais...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Faça o que eu digo... você vai se dar bem

Se eu colocasse um cartaz, faixa ou qualquer tipo de marketing baratinho colado no vidro da sacada de meu apartamento, ou talvez um homem sanduíche parado ali em frente ao prédio, fazendo a propaganda de meus dons, acho que eu ganharia muito mais $$$ do que sendo jornalista... poderia tirar férias na Austrália, nos Alpes Suíços, conhecer todo o interior da França e da Alemanha visitando aqueles castelos lindos... bem, você deve estar se perguntando que dons seriam esses. Pois eu digo, se você ainda não sabe: conselheira amorosa. Nem preciso jogar cartas, búzios, coisa e tal, pra saber e enxergar coisas óbvias, que, na grande maioria das vezes são tão simples, mas tão simples, que são difíceis de acreditar. Até que vem uma grande empresa de comunicação, respeitada, com credibilidade, que atesta, por intermédio de uma pesquisa encomendada por ela, tudo o que eu venho dizendo aqui, no blog.

Claro que se eu seguisse tudo o que eu digo hoje não teria sofrido por amor como já sofri. Ahh... nós mulheres, e principalmente as piscianas, sofremos demasiadamente.. tudo é over no amor... problema, como eu já disse anteriormente, é que o amor é cego e não tinha nenhuma Simone assim, tão inteligente e lúcida, (ai, a modéstia nunca foi meu forte) pra me dizer certas coisas. Well, seguindo o raciocínio sobre o meu dom (se bem que há que diga que quem tem esse dom é para ajudar aos outros, não a si próprio), não é que a IstoÉ publicou uma matéria dizendo que a autoconfiança é a chave do sucesso no quesito amoroso? Sim, eu já tinha dito isso, que confiança no seu taco é tudo. Em dois posts recentes, eu disse que os homens eram uns frouxos, sem atitudes, uns molengas... e que quando eles não demonstravam e/ou procuraram a mulher com a qual mantiveram um breve relacionamento, encontro ou mesmo paquerinha, havia dois motivos: ou são uns fraquinhos covardes ou realmente não estão afim da fulana. Simples. Aí meu amigo Ilgo, grande filósofo e conhecedor da alma feminina (ele diz que é um estudioso contínuo) apontou em seu comentário que “... é preciso considerar que existem homens tímidos, que são 'homens de verdade'. Aí, a mulher fica naquela: será que o cara é tímido ou não tá tão afim”... Então, não é que meu amigo tem toda a razão, mas a timidez, que é uma porcaria que só atrapalha a gente (eu ainda luto bravamente contra ela, apesar de muita gente não crer que eu seja tímida. Sou, mas enfrento meus medos, logo, não sou frouxa não) tem que ser combatida.

Pela pesquisa publicada pela IstoÉ, a grande maioria das pessoas percebem no comportamento excessivamente reservado um grande empecilho ao relacionamento amoroso. Segundo o levantamento, 74% das entrevistadas acham que o fato de o homem ser introvertido "pesa negativamente" ou "impossibilita o relacionamento". A recíproca é verdadeira: os homens também não lidam bem com as mulheres retraídas, embora o percentual de rejeição seja menor - 52%. Na matéria, uma garota chamada Bianca diz que "Com os tímidos, a mulher acaba tendo que tomar a iniciativa de tudo. Estamos sempre em dúvida se eles realmente estão a fim ou não." Na dúvida, ela prefere um homem mais extrovertido.

Sei, os homens vão gritar: “mas vocês querem tanto direitos iguais!!!!”

Olha, não nesse assunto, cara-pálida.

Na mesma matéria a psicanalista Ana Celi indica que “Hoje, a mulher dá sinal de que está interessada no homem, mas o passo seguinte tem que ser dado por ele", afirma. "Quando ele não se posiciona, ela desiste", completa a psicanalista.

Portanto, meus caros amigos e leitores deste modesto blog, ouçam o que eu digo, façam o que eu recomendo, mas nem sempre façam o que eu faço,... esse é o básico dos básicos conselhos da sabedoria popular. E vá em frente companheiro e companheira, pois a luta continua...



YES, YOU CAN. YES, WE CAN.
Leia mais...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O desabafo feminino

Nem todos os homens entendem e buscam compreender ainda mais a alma feminina, como meu amigo Ilgo declarou abertamente em seu comentário recente. Parabéns amigo! Você merece uma caixa de Skol!!! Well, eu já postei parte do texto que segue abaixo lá no inicinho do blog. Mas hoje recebi de uma amiga esse desabafo feminino e decidi colocar novamente pra vocês, HOMENS, se sensibilizarem, para que compreendam que o universo das mulheres é mais complexo do que vocês imaginavam. Comprendei-nos, please!!!

Ai vai então:


O jantar
Quando um homem chama uma mulher para sair, não sabe o grau de estresse que isso desencadeia em nossas vidas... O que venho contar aqui hoje é mais dedicado aos homens do que às mulheres. Acho importante que eles saibam o que se passa nos bastidores...
VAMOS LÁ...
Você, mulher, está flertando um Zé Ruela qualquer. Com sorte, ele acaba te chamando para sair. Vamos supor, um jantar. Ele diz, como se fosse a coisa mais simples do mundo:

- “Vamos jantar amanhã???”

Você sorri e responde, singelamente:

- “Claro, vamos sim!!!"

Começou o inferno na Terra!!! Foi dada a largada...

Você começa a se reprogramar mentalmente e pensar em tudo que tem que fazer para estar apresentável até lá. Cancela todos os seus compromissos canceláveis e começa a odisséia.
Evidentemente, você também pára de comer, afinal, quer estar em forma no dia do jantar e mulher sempre se acha gorda. Daqui pra frente, você começa a fazer a dieta do queijo: fica sem comer nada o dia inteiro e, quando sente que vai desmaiar, come uma fatia de queijo.
Muito saudável!!!

Primeira coisa: fazer mãos e pés... Quem se importa se é inverno e você provavelmente vai usar uma bota de cano alto? Mãos e pés tem que estar feitos - e lá se vai duas horas do seu dia.. Vocês (homens) devem estar se perguntando:

- “Mão tudo bem, mas porque pé, se ela vai de botas?”

Lei de Murphy: Sempre dá merda!!!

Uma vez, pensei assim e o infeliz me levou para um restaurante japonês daqueles em que tem que tirar o sapato para sentar naqueles tatames.. Tomei no (...) bonito! Tive que tirar o sapato com aquela sola do pé cracuda, esmalte semi-descascado e cutícula do tamanho de um champignon! Vai que ele te coloca em alguma outra situação impossível de prever que te obriga a tirar o sapato? Para nossa paz de espírito, melhor fazer mão é pé, até porque boa parte dessa raça tem uma tara bizarra por pé feminino.

Isso me emputece. Passo horas na academia malhando minha bunda e o desgraçado vai reparar justamente onde? Na porra do pé! Isso é coisa de... Melhor mudar de assunto... As mais caprichosas, além de fazer mão e pé, ainda fazem algum tratamento capilar no salão: hidratação, escova, corte, tintura, retoque de raiz, etc.

Ah sim, já ia esquecendo. Tem a depilação. Essa os homens não podem nem contestar.
Quem quer sair com uma mulher não depilada, mesmo que seja apenas para um inocente jantar?
Lá vai você depilar perna, axila, virilha, sobrancelha, etc, etc. Tem mulher que depila até o (...) ! Mulher sofre!!!

E lá se vão mais duas horas do seu dia. E duas horas bem doloridas, diga-se de passagem.

Dia seguinte: É hoje o grande dia!!! Quando vou sair com alguém, faço questão da dar uma passada na academia no dia, para malhar desumanamente até quase cuspir o pulmão. Não, não é para emagrecer, é para deixar minha bunda e minhas pernas enormes e durinhas (elas ficam inchadas depois de malhar).

Geralmente, o Zé Ruela não comunica onde vai levar a gente... Surge aquele dilema da roupa. Com certeza, você vai errar, resta escolher se quer errar para mais ou para menos. Se te serve de consolo, ele não vai perceber. Aliás, ele não vai perceber nada!!! Você pode aparecer de Armani ou enrolada em um saco de batatas, tanto faz!!! Eles não reparam em detalhe nenhum, mas sabem dizer quando estamos bonitas (só não sabem o porquê). Mas, é como dizia Angie Dickinson: “Eu me visto para as mulheres e me dispo para os homens”. Não tem como, a gente se arruma, mesmo que eles não reparem!!!

Escolhida a roupa, com a resignação de que você vai errar, para mais ou para menos, vem a etapa do banho.. Depois do banho e do cabelo, vem a maquiagem. Nessa etapa, eu perco muito tempo. Lá vai a babaca separar cílio por cílio com palito de dente depois de passar rímel.
Depois vem a hora de se vestir. Homens não entendem, mas tem dias que a gente acorda gorda.
É sério, no dia anterior o corpo estava lindo e no dia seguinte... porcaaaaa!!!!

Muitas vezes, você compra uma roupa para um evento, na loja fica linda e na hora de sair fica um cocô. Se for um desses dias em que seu corpo está um cocô e o espelho está de sacanagem com a sua cara, é provável que você acabe com uma pilha de roupas recusadas em cima da cama, chorando, com um armário cheio de roupa gritando:

- “Eu não tenho rooouuupaaa!!! "

O chato é ter que refazer a maquiagem... E quando você inventa de colocar aquela calça apertada e tem que deitar na cama e pedir para outro ser humano enfiar ela em você? Uma gracinha, já vai para o jantar lacrada a vácuo. Se espirrar, a calça perfura o pâncreas. Ok, você achou uma roupa que ficou boa.

Vem o dilema da lingerie. Salvo raras exceções, roupa feminina (incluindo lingerie) ou é bonita, ou é confortável. Você olha para aquela sua calcinha de algodão do tamanho de uma lona de circo. Ela é confortável. E cor de pele. Praticamente um método anticoncepcional. Você pensa :


- “Eu não vou dar para ele hoje mesmo, que se foooda!!!”

Você veste a calcinha. Aí bate a culpa. Eu sinto culpa se ando com roupa confortável, meu inconsciente já associou estar bem vestida a sofrimento. Aí você começa a pensar:

E se, mesmo sem dar para ele, ele pode acabar vendo a minha calcinha????

Vai que no restaurante tem uma escada e eu tenho que subir na frente dele... se ele olhar para essa calcinha, broxará para todo o sempre comigo...

Muito puta da vida, você tira a sua calcinha amiga e coloca uma daquelas porras mínimas e rendadas, que com certeza vão ficar entrando na sua bunda a noite toda. Melhor prevenir. Os sapatos: Vale o mesmo que eu disse sobre roupas: ou é bonito, ou é confortável.Geralmente, quando tenho um encontro importante, opto por uma peça de roupa bem bonita e desconfortável, e o resto menos bonito mas confortável.. FATO: Lei de Murphy impera. Com certeza, me vai ser exigido esforço da parte comprometida pelo desconforto. Ex: Vou com roupa confortável e sapato assassino. Com certeza, no meio da noite, o animal vai soltar um:

- “Sei que você adora dançar, vamos sair para dançar!”

Eu tento fazer parecer que as lágrimas são de emoção... Uma vez, um sapato me machucou tanto, mas tanto, que fiz um bilhete para mim mesma e colei no sapato, para lembrar de nunca mais usar! Por que eu não dei o sapato? Porra... me custou muito caro!!! Posso não usá-lo, mas quero tê-lo.... Eu sei, eu sei, materialista do caralho!!! Vou voltar como besouro de esterco na próxima encarnação e comer muito cocô para ver se evoluo espiritualmente! Mas, por hora, o sapato fica.

Depois que você está toda montadinha, lutando mentalmente com seus dilemas do tipo:


- “Será que dou para ele?" É o terceiro encontro, "talvez eu deva dar...”

Começa a bater a ansiedade. Cada uma lida de um jeito... Tenho um faniquito e começo a dizer que não quero ir. Não para ele, ligo para a infeliz da minha melhor amiga e digo : não quero mais ir!!! Sair para conhecer pessoas é muito estressante!!! Se um dia, eu tiver um AVC é culpa dessa tensão que eu passei na vida toda em todos os primeiros encontros!!! Quero voltar tartaruga na próxima encarnação!!! Ela, coitada, escuta pacientemente e tenta me acalmar.

Agora imaginem vocês, se depois de tudo isso, o filho da puta liga e cancela o encontro?

- “Surgiu um imprevisto, podemos deixar para semana que vem???”

Gente, não é má vontade ou intransigência, mas eu acho inadmissível uma coisa dessas, a menos que seja algo muito grave! Eu fico puta, puta, puta da vida! Claro, na cabecinha deles não custa nada mesmo, eles acham que é simples, que a gente levantou da cama e foi direto pro carro deles. Se eles soubessem o trabalho que dá, o estresse, o tempo perdido.... nunca ousariam remarcar nada.

- Se fode aí! Vem me buscar de maca e no soro, mas não desmarque comigo!!!

Até porque, a essas alturas, a dieta radical do queijo está quase te fazendo desmaiar de fome, é questão de vida ou morte a porra do jantar!!!

NÃO CANCELEM ENCONTROS A MENOS QUE TENHA ACONTECIDO ALGO MUITO, MUITO, GRAVE!!!

Supondo que ele venha. Ele liga e diz que está chegando. Você passa perfume, escova os dentes e vai. Quando entra no carro, já toma um eufemismo na lata


- “HUMMM... tá cheirosa!!!”
(tecla sap: “Passou muito perfume, porra!!!').


Ele nem sequer olha para a sua roupa. Ele não repara em nada. Ele acha que você é assim ao natural. Eu não ligo, acho homem que repara muito meio viado, mas isso frustra algumas mulheres. E se ele for tirar a sua roupa, grandes chances dele tirar a calça junto com a calcinha e nem ver...


Pois é, Minha Amiga, você passou a noite toda com a rendinha atochada no rego (que por sinal custou muito caro) para nada!!!

Homens, vocês sabiam que uma boa calcinha, de marca, pode custar o mesmo que um MP4? Favor tirar sem rasgar!!!

Quando é comigo, passo tanto estresse que chego no jantar com um pouco de raiva do cidadão.
No meio da noite, já não sinto mais meus dedos do pé, devido ao princípio de gangrena em função do sapato de bico fino. Quando ele conta piadas e ri eu penso:


- “É, eu também estaria de bom humor, contando piada, se não fosse essa calcinha intra-uterina raspando no colo do meu útero”.

A culpa não é deles, é minha, por ser surtada com a estética. Sinto o estômago fagocitando meu fígado, mas apenas belisco a comida de leve. Fico constrangida de mostrar toda a minha potência estomacal assim, de primeira.

Para finalizar, quero ressaltar que eu falei aqui do desgaste emocional e da disponibilidade de tempo que um encontro nos provoca. Nem sequer entrei no mérito do dinheiro. Pois é, tudo isso custa caro. Vou fazer uma estimativa por baixo, muito por baixo, porque geralmente pagamos bem mais do que isso e fazemos mais tratamentos estéticos:

Roupa............................... R$ 350,00
Lingerie........................... R$ 110,00
Maquiagem.......................R$ 80,00
Sapato............................. R$ 150,00
Depilação...........................R$ 50,00
Mão e pé...........................R$ 20,00
Perfume............................R$ 180,00
Camisinha...........................R$ 5, 00

Ou seja, jogando o valor bem pra baixo, gastamos, no barato, R$ 1.000,00 para sair com um Zé Ruela.

Entendem porque eu bato o pé e digo que homem TEM QUE PAGAR O MOTEL!!! A gente gasta muito mais para sair com eles do que ele com a gente!

Por isto amigos, valorizem seu próximo encontro e aprendam um pouco mais, sobre este ser fantástico (e um tantinho complicado), chamado mulher...

Leia mais...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Só pra nós, bonitos....

Vocês viram que o site BeautifulPeople chegou ao Brasil nesta semana? Bem, eu nem sabia que ele existia. Mas vamos ao que interessa. Para entrar nessa rede social é preciso ser bonito. Nada de ser apenas simpático, bonitinho arrumadinho. Não. Parece que o critério pra entrar no clubinho é severo. Você se cadastra, preenche dados com fotos coisa e tal, e o sistema encaminha para os já membros do site com a pergunta: “esta pessoa deve entrar para a rede?”…. aiiii, que meda!!!

As respostas para tal pergunta são simples:"Definitivamente sim", "Hum sim, OK", "Hum não, não realmente” e "NÃO, definitivamente NÃO". Ao realizar o cadastramento, o desempenho de sua votação pode ser acompanhado em tempo real. Eu, como mami e papi me acham bonita, poderia até tentar só pra ver como anda minha moral… nada que umas horinhas na terapia, depois, não resolvam um possível trauma...

O fundador da página, Robert Hintze, diz que o site segue o princípio de que as pessoas querem estar com aquelas que elas acham interessantes e usa animais como comparação. "Outros sites são reservados de hipopótamos e javalis. BeautifulPeople é uma maravilhosa reserva de gatos e tigresas". Uiiii….

Quem quiser encarar: http://www.beautifulpeople.com/
Leia mais...

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Do tipo que ainda manda flores

Apesar do resultado do teste sobre o sexo do cérebro ter dado 8 pra mim, eu tenho um pouco de romantismo, assim como toda mulher. Admiro homens do tipo que ainda mandam flores, homens que demonstram, sem medo ou constrangimento, sua admiração e desejo pela mulher amada ou desejada, homens que não mandam recados, homens que cumprem o que dizem. Por isso, vou contar duas histórias bacanas de cabras-macho sim senhor.

O lugar era paradisíaco, praia linda, vista maravilhosa. Quatro mulheres curtiam o feriadão de reveillon na boa, praia, sol, apreciando aqueles corpos sarados de sereios saindo do mar... uma delas era alvo de um admirador, que apesar de inúmeras tentativas sutis, conseguiu apenas beijinhos de amigo naquele feriadão. Já se conheciam de Porto Alegre, faltava, apenas, que ela baixasse a guarda. Ele, um gentleman, abriu as portas da casa de veraneio onde estava com amigos, na Praia Brava... piscinão com vista pro mar, tardes regadas a champagne... quer vida melhor? Pois ela, meus amigos, continuou irredutível.

De volta ao calorão infernal de Porto Alegre, ela recebe em seu email, dois dias depois, um voucher de uma passagem aérea. Destino? Floripa... ele queria que ela voltasse, só que sem as amigas, mas sabia que seria ruim que ela pegasse a estrada sozinha... então, mandou uma passagem aérea... isso sim que é atitude, meus amigos. O cara podia ter levado mais um não. Mas enfrentou seu medo. Final da história? Começaram a namorar e no próximo inicinho de janeiro completam 3 anos de namoro.

O outro conheceu seu alvo numa festa. Já a tinha visto antes, mas não haviam conversado. Na festa, conversaram muito rapidamente, se apresentaram, dançaram uma música. Foi só. No dia seguinte, final da tarde, toca o telefone dela. Quem? Ele.

- O que vai fazer hoje a noite?

Ela respondeu que tinha um jantar com amigos. Mas sua cabeça tava a mil, como ele descobrira seu número de telefone? Questiona e ouve dele:

- Fiquei o dia inteiro atrás do teu telefone. Busquei na internet, nada. Até que fui ao restaurante do fulano (ele havia visto o fulano conversando com a sicrana na festa) e ele disse que não tinha, mas sabia de alguém que tinha. Ele ligou pediu e deram teu número errado. Pediu de novo e cá estou eu, te ligando.

Bem, ela só podia dizer, então, que poderiam se ver outro dia então. Ok, ele aceitou. Um minuto depois liga novamente.

- E agora, que tal um happy hour?

Já eram mais de 18h... ela tinha aquele jantar... mas ele insistiu. Resumindo. Saíram pruma cerveja no final da tarde. Ele a deixou em casa pra ela ir ao jantar e a buscou novamente no final da noite, pra irem juntos a uma festa.

Meu, desde então, jamais me iludo com desculpinhas esfarrapadas. Homem que é homem de verdade quando está afim de uma mulher, vai à luta. Se não vai, existem apenas duas alternativas: ou ele não está afim de você ou não é homem de verdade.

Independente de qual alternativa se encaixe no seu caso, minha amiga, o melhor a fazer é amarrar o seu burro em outro quintal, porque nesse, certamente, a grama não é boa.
Leia mais...

sábado, 24 de outubro de 2009

... esse pode dar aula de pegação!!!


Apesar de a grande maioria dos representantes do sexo masculino estar com sua moral um tanto abalada, pela frouxidão de atitudes e também nas atitudes, ainda restam alguns da espécie que merecem que se tire o chapéu. Imaginem um senhor de cabeça branca, postura um pouco curvada pelo peso da idade, que tinha tudo para estar com seu pijaminha, deitadinho em sua cama, no balcão de um bar, à 1h da madruga, comendo e se preparando pra pegação!! Sim, beliscando uma comidinha pra ficar mais fortinho e partir pro ataque!!
Pois essa cena não é fictícia não. Aconteceu ontem à noite. Sexta-feira, dia da caçassão. Local: o templo da caçassão em Porto Alegre.

Estávamos nos preparando pra ir embora, pra um outro lugar, eu, meu namorado e um grupo de amigos, quando o Chicão voltou do banheiro rindo sozinho. Eu achei estranho... homem voltar de seu banheiro rindo sozinho... hummmm, deve ter visto algo um tanto fora do comum por lá.... a imaginação voa nessas horas né, ainda mais quando se sabe que ao contrário do toalete feminino, onde temos toda a privacidade necessária, no deles o negócio é coletivo... sempre deve haver aquela olhadinha pro lado... Pois bem, passados uns minutinhos, enquanto esperávamos nossa vez no caixa, o Chico esclareceu tudo:

- Tá vendo aquele vôzinho ali no balcão? Ele tava tomando banho no banheiro.

Olha, até ai tudo bem... vai que ele tava com desodorante vencido, queria tirar a inhaca. A grande questão era o motivo pra’quele banho.

- Eu tava ali mijando quando vi uma espuma cair no meu pé. Dei um pulo, olhei pro lado e lá tava o vovô tomando banho... todo ensaboado...

Bem, eu imagino que ele tenha apenas tirado a camisa... esqueci de perguntar esse detalhe pro Chicão.

- Ai ele me olhou e explicou: “tenho que ficar cheiroso pras mulheres!!!!”

Meu, ele foi assunto de novo no final da noite. Eu chutei que ele tivesse uns 80 anos. O pessoal acha que não, que ele tinha uns 70 e pouco... mas 70 ou 80, não importa, porque tem muito carinha de 30 ou 40 que se escora no balcão de um bar e fica a noite inteira talvez só pensando em uma maneira de abordar uma mulher... enquanto que um vovô, vai num banheiro de um bar se preparar pro ataque... porque só pode ser isso!!!

Well, bem que ele podia dar umas aulinhas pros colegas de balcão... vocês não acham???
Leia mais...

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Homem das cavernas 2 - a missão


Chovem lembranças e indicações de “se lembra daquela...?” Então, antes de mostrar uns cases que demonstram que ainda restam alguns homens com atitude, contarei essa que é hilária. Verídica.

Depois de um certo tempo flertando com a guria, dias e dias de olhares, conversa-mole, o cara finalmente decidiu convidá-la para jantar.

- Vamos jantar amanhã?

- Sim!!!!!

Ela, imediatamente, já começou a planejar o modelito. A roupa, as sandálias, o que ia fazer no cabelo... tinha que ir à estética, fazer unhas ... se depilar... melhor estar preparada né!!

Na grande noite, colocou sua roupa mais sexy, salto alto, perfume, jóias.

Pontualmente às 21h ele telefonou. Estava em frente a sua casa. Conversas bobinhas transcorreram até o local do jantar.

Onde?

O Xis da esquina do trabalho!

Vocês acham que ela precisaria se depilar? Bem, na minha opinião até não foi um trabalho perdido... porque nunca se sabe o dia de amanhã né??!!!!
Leia mais...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

O que vale mesmo é a atitude, meninos

Escrachar que os homens são uns frouxos deu o que falar. Ficaram se defendendo. Sorry, queridos, mas é o que tenho visto por ai, com raríiiissimas exceções... falar é uma coisa, o que vale mesmo são os atos!! Well, mas chega de meter o pau aleatoriamente ou atirar pra tudo que é lado. Eu disse que iria contar algo que aconteceu comigo, que vai ilustrar um pouquinho essa polêmica, além daquela que contei dos babões que ficaram em volta da pista só olhando as garotas dançarem e o máximo que faziam eram limpar os cantos da boca e encher mais a cara de vinho ou chopp.

Sem dar nome ao boi... conheci uma figura que deve ter saído de outro planeta. Não conhecia nada de etiqueta: abria a porta que nem um furacão, passava e quase deixava a porta bater no meu rosto; enquanto eu ia ao toalete num shopping, bar ou restaurante, ele devorava seu prato ou lanche sem ao menos me esperar. Oferecer algo que comprava num posto ou qualquer outro lugar, tipo chocolate, picolé, refri, nem pensar.. devorava tudo sozinho. Mas a pior ainda está por vir.. por sorte ainda estou aqui pra contar essa história.

Atravessávamos uma rua movimentada quando um ônibus saiu não sei de onde e tínhamos que sair da pista imediatamente. Porém, quase não havia espaço entre os carros estacionados... ai corremos e ele me deu aquela empurradinha básica de chega pra lá, cortou minha frente e páaaa... chegou à calçada. E eu? Fiquei pra trás... mas deu tudo certo... estou aqui inteirinha. A bichona? Ahhh, acho que já paguei meus pecados ensinando, ou tentando, ao menos, ensinar algumas boas maneiras à criatura. Achei que devia isso à humanidade. Mas cada um aprende o que estiver afim de aprender né gente. Sei que vocês devem estar pensando: “mas como a Simone, tão linda e loira (hahahaha), entrou nesta enrascada?” Olha, ele NÃOOO tinha todas as coisas que um dia eu sonhei pra mim, parafraseando a música do rei (aliás, pensando bem, não tinha nada, nada do que sonhei pra mim) mas sempre fui muito intolerante, achei que tava na hora de aceitar os defeitinhos do outro. Achei, por pouquíssimo tempo, mas achei... nada que um ‘quase’ atropelamento não resolva essa baixadinha de guarda por uns diazinhos.

Entretanto, porém, todavia... existem bons exemplos. Experiências vividas que demonstram que macho que é macho mesmo deixa a mais incrédula das mulheres de boca aberta... mas pro post não ficar muito extenso, revelo pelo menos três historinhas bacanas no próximo post... como eu disse pra minha amiga Fabiana: nem tudo está perdido neste mundo!!!

Leia mais...

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Nós, mulheres, somos melhores em tudo... fazer o quê, alguém tem que ser forte...

... homem de verdade está em processo de extinção... esse ai da foto, tadinho, já se foi... mas ainda restam umas raridades por ai... nem tudo está perdido neste mundo... só é preciso garimpar, e muito!!


A disputa para ver quem é o melhor é o cerne das grandes batalhas. Assim também é com a guerra dos sexos. Homens acham que são melhores que nós mulheres. Por outro lado, nós, definitivamente, somos melhores. Somos mais inteligentes, mais humanas, temos uma sensibilidade aguçada, somos mais dedicadas em tudo.

No post anterior abordei a deselegância dos homens ao falarem de outra mulher. Um amigo, então, rebateu num comentário que as mulheres têm mania de sair falando de seus parceiros sexuais, contando pra todo mundo que o cara tem pinto pequeno, que gosta de fio terra... essas coisas. Que feio isso... sempre tem umas ovelhas negras pra denegrir a classe... não se deve falar do tamanho do órgão genital de ninguém! É só mostrar o mindinho e pronto, não falou nada! Brincadeirinhaaaaaa.

Falando sério, como diria o rei Roberto Carlos, nada a ver sair por ai falando... mas dá nojo mesmo é ver os caras se gabando que pegaram geral, que a fulana foi facinha, que a sicrana gosta de uns safanões e de ouvir baixaria, que são os tais, que fazem e acontecem, quando, na maioria das vezes são uns baita frouxos. Sempre digo: desconfie de quem garganteia muito. Vai por mim. Conto algumas peripécias noutro post.

Well... cada vez mais acho que falta homem de verdade. Homem tem aos montes. É só dar um coice na moita, mas aquele cara bacana, boa gente, de caráter, de atitude, é raro. Durante o feriadão estava falando sobre isso com duas amigas. As gurias são lindas, inteligentes, independentes, de atitude e estão querendo conhecer alguém que pelo menos chegue pertinho de suas qualidades. Mas tá difícil!! Estávamos no sítio de uma delas. Uma deitada na rede contando suas façanhas amorosas, a outra, dona da casa, sentada, descansando depois de ter feito um baita churras. Sim, ela assou. Falamos da insegurança masculina. Que os caras estão com medo das mulheres, são ciumentos pacas... ai contei o que havia presenciado dias antes.

Estava numa festa, num clube da alta sociedade, todo mundo bem vestido, chic, cheiroso. A certa altura da festa as moças solteiras e desimpedidas, que estavam quase sendo comidas com os olhos por uns caras, até bonitos, mas só, porque de atitude eram um zero... bem, elas foram para a pista de dança, eram três, dançavam, sorriam, poxa, dando todos os sinais pros babacas.. e eles? Em volta da pista com copo de chopp na mão, só olhando. Eu estava fora da pista, só observando. Não vi aliança nos dedos deles... ou tiraram, esconderam, ou eram solteiros mesmo.. ou não gostavam de usar aliança.. mas como saber né? O caso é que as garotas, todas bonitas, jovens, se acabaram na pista e nada... Vai me dizer que isso é normal? Acho que eles estavam esperando que elas fossem até eles, oferecessem mais um chopinho e, talvez, perguntassem: vamos para um local mais calmo??! Eu não acho isso normal não... po isso que eu disse pras outras duas amigas: os homens são uns frouxos. Bem, quase todos... existem exceções, graças a dio!!!!

Afinal, alguns homens ainda se perguntam o que uma mulher deseja de um homem. Eu respondo: querem um homem de verdade. Pois apesar da evolução dos tempos, da conquista da independência feminina, as mulheres só querem um companheiro que seja forte o suficiente para dar aquele abraço aconchegante que substitui muitas palavras, quer um homem que as proteja, nem que seja da poça d’agua, quer um homem que se adiante e abra a porta, quer um homem que não fique esperando, mas sim, haja, tenha atitude. Quer um homem que seja ao mesmo tempo doce, gentil, sensível, mas determinado, firme, que pegue com jeito, sabe...

Uiii... lembrei de um fato que aconteceu comigo: eu era mais homem do que o cara na relação... credo... mas isso eu conto no próximo post, para que vocês possam rir um pouco da desgraça alheia. Ai, ai..... ainda bem que passado é passado.
Leia mais...

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

O antimarketing masculino


O que faz um homem pensar que falando mal de sua mulher poderá fazer com que uma (im)possível conquista sinta algum tipo de atração por ele? Ando queimando neurônios com isso. Não acho nenhuma resposta mais plausível que isso: burrice. Que mulher cairia num chalalá barato e de quinta categoria de um cara que tem o topete de falar mal de sua namorada, esposa, companheira, tentando demonstrar que não está satisfeito com essa relação?? Acho que se as mulheres pensarem bem perceberão que esse cara nada mais é do que um babaca.

Acompanhe meu raciocínio:

Se a mulher é tão ruim, mala, rabugenta, e por ai afora, por quê ele ainda estaria com ela?

Possíveis respostas:
a) porque ele é igual;
b) porque ele é um incompetente e não consegue nada melhor;
c) porque é ainda pior que ela;
d) porque ele é um frouxo e não consegue se desvencilhar de uma relação já morta;
e) porque no fundo é apaixonado pela mulher, mas acha que se conquistar outra será mais homem;
f) é apaixonado, mas não admite e só saberá disso quando levar um belo chifre (e merecido), além de um pé na bunda;
g) porque na real ela é muito melhor que ele e ele morre de inveja de ficar à sombra dela... então é falando mal que ele se vinga! Uiii... que bichice.

Quem já não ouviu um babaca desses falando mal de suas namoradas ou esposas? Sabe, aqueles que gostam de dar apelidinhos imbecis, tipo: a mala lá de casa; a encrenca; a tranca-rua; a megera... Se soubessem que é o maior antimarketing. Sem falar na grosseria né gente! Deselegância pouca é bobagem...

Nós, mulheres, pelo menos aprendemos: o ideal é não falar nada do namorado ou marido! Sabe como é: se falarmos mal cairíamos na mesma situação dos homens burros citados ai acima. Se falarmos bem, corremos o risco de uma Ivone da vida, psicopata ardilosa, nos darem uma rasteira e correrem atrás do que é nosso!

Então, o recadinho é: em boca fechada não entra mosca!

Leia mais...

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Ir pra guerra de calcinha bege, nem pensar!!!!

A lingerie sempre foi e será uma forte aliada na sedução. Quando a gente tá free, avulsa, solteira, sem perspectiva de encontro, sempre acaba escorregando e usando sutiãs e calcinhas nada sedutores, porém, bem confortáveis... Apesar de ser rechaçada, a calcinha cor bege não pode ser totalmente desprezada. No verão, como usar um short branco com calcinha preta, vinho ou de flores vermelhas? Não dá né povo. Todo mundo já ouviu isso, que calcinha bege é broxante, que seu destino é o lixo, coisa e tal. Mas uma, pelo menos, toda mulher tem em sua gaveta... mesmo que deixe bem escondidinho. Entretanto, uma amiga me ensinou: nunca subestime seu dia! Segundo ela, tudo pode acontecer num período de 18 horas, então, ela toma seu banhinho de manhã e escolhe, sempre, um conjuntinho pra lá de sensual. Sabe como é, um guerreiro tem que estar sempre preparado pra guerra.

Lembrei de um dia em que estávamos nos arrumando pruma balada, há muitos anos (ainda fraldinha eu já curtia a noite... sabe como é né) e ela me viu com o sutiã de uma cor e a calcinha de outra, acho que até eram de algodão. A guria deu um grito: “Tira logo isso daí!!!!” Disse que jamais, mas jamais mesmo, uma mulher deve usar calcinhas e sutiãs avulsos... um de cada tipo, entende? Sempre deve estar usando um conjunto. E bonito. Com rendinha, frufru, essas coisas... até pode ser de algodão, no dia-a-dia, mas só os bem transados. Nada de coisinha comum. Pois bem, aprendi a lição. Mas acho muita frescura usar rendinha, babadinho, no dia-a-dia. Os homens que são felizes. Compram cueca de uma ou no máximo duas cores (separadas né, por favor), branca ou preta, de algodão, e deu. Mas boxer, please.

Lembrei que minha mãe sempre disse que a roupa íntima deve ser impecável. Sempre com cara de novinha. No caso dela não tinha nada de apelo sexual. Ela dizia que se acontece alguma coisa com a gente, um acidente, a gente vai pro hospital de calcinha bonita, nova, e não passa vergonha. Imagine os(as) enfermeiros(as) e médicos(as) tirando suas roupas às pressas e vendo um trapedo??!!!!! Trapedo, é assim que a minha mãe se refere quando a roupa é velha.

Recentemente, conversando com uma amiga que tá (ou tava) sem namorado ela confidenciou: “ahh... ando até sem estímulo pra comprar calcinha nova!” Gente, essa frase tem um significado muito profundo. A mulher tá desiludida com os homens. A mulher não acredita mais no amor. A mulher acha que não irá mais encontrar um homem decente que valha a pena tirar o jeans e a blusa pra ficar em sua frente apenas de calcinha e sutiã.

Claro que usei todo o meu verbo tentando persuadi-la e fazê-la pensar diferente. Compartilhei o que a outra amiga me ensinou. Mas nada adiantou naquele dia. Ela disse que continuaria usando calcinha bege e de algodão, simples. Até que alguns dias atrás ela me telefonou: “Vamos às compras?” Vamos, respondi prontamente. Ela não é de rompantes. Não vai pro shopping pra curar uma depressãozinha. Percebi que era pra alguma ocasião especial. “Qual shopping?”, perguntei. “Shopping das Calcinhas!”. Simmmmm... finalmente ela decidiu ouvir meus conselhos. Pra quem não sabe, aqui em Porto Alegre tem uma loja chamada Shopping das Calcinhas. Tentei arrancar logo uma informação. Será que havia gato novo no pedaço? Será que ela ia viajar e queria ir preparada pra guerra? Será.... Mas nada. Só disse a data das compras, e pronto. No dia entendi. Ela realmente iria se municiar pra guerra. Aleluia.

Por que falei sobre isso? Li uma notícia hoje que falava que a Miss Mundo Cingapura foi condenada a dois anos de condicional por fraudar cartões de crédito e comprar US$ 5.642 (cerca de R$ 10 mil) em calcinhas e sutiãs. Poxa, a mulher devia estar entrando de cabeça numa nova relação ou devia estar querendo muito encontrar alguém, como diz o Jota Quest.

Se bem que tem vivente mais grosso que dedo destroncado, que acha que calcinha não serve pra nada mesmo. É como aquela piada das 3 mulheres. Vestiram-se com uma lingerie linda, uma bota cano alto salto 15 e uma capa preta. A solteira conta pras 2 amigas que o namorado quando a viu partiu pra cima dela e fizeram amor loucamente. A amante disse que chegou no escritório, abriu a capa preta e transaram na mesa, no sofá, no chão... a casada esperou o marido a luz de velas, linda, cheirosa, e ele faz o que? "Batman, o jantar está pronto?"

Genteeee.... depois esses boçais não sabem porque a mulher acha a grama do vizinho mais verdinha... ainda mais quando o vizinho tem barriga tanquinho, corta a grama sem camisa... ao lado do meu prédio não tem nenhum vizinho assim... nem grama... ai, ai... ahhh... nem preciso mesmo!!!
Leia mais...

terça-feira, 22 de setembro de 2009

No dia do amante, cornos se revoltam e não querem pagar Associação dos Cornos

Hoje é Dia do Amante. Nem sabia que existia. Mas tudo bem, tem dia pra tudo mesmo. Os defensores do posto atestam que ser amante, principalmente no caso das mulheres, tem suas vantagens: é a amante quem ganha jóias caras, viagens bacanas, e por ai vai. Mas existem desvantagens: no Natal e no Ano Novo, por exemplo, a amante vai ficar sem o seu amante. É bom falar sobre isso, porque há o outro lado. Ninguém está livre de levar um chifre né. Mas não fique com a pulga atrás da orelha... isso é coisa que te colocaram na cabeça!!! Bem, se hoje é dia do amante, também deve ter o dos cornos. Tu sabia que os cornos lá de Rondônia se revoltaram e hoje saiu na imprensa o protesto. Eles não querem pagar anuidade da Associação dos Cornos de Rondônia (Ascron)!!! Vê se pode!!!! Corno que é corno bem resolvido tem que contribuir, ora bolas...

Os filiados estão revoltados porque a Associação dos Cornos decidiu cobrar as anuidades atrasadas da categoria. Segundo os insatisfeitos, o corno já passa por tantas dificuldades em casa, por isso poderia contar com a compreensão do líder maior.

Falando sério. Se há cornos e amantes, há sexo fora do casamento ou de uma relação estável. E isso implica em saúde! Uma pesquisa feita recentemente pelo Ministério da Saúde revelou o comportamento sexual dos brasileiros. A intenção da pesquisa inédita foi avaliar a situação para trabalhar a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. O estudo revela que 16% dos brasileiros traem – dos 43,9 milhões que viviam com companheiros (as), 7,1 milhões tiveram parceiros (as) eventuais, no último ano. Olha o resultado: são os homens os que mais traem: 21% (4,7 milhões). Já para as mulheres, esse índice é de 11% (1,8 milhão).

Veja mais alguns pontos das diferenças de comportamento entre homens e mulheres: entre eles, 13,2% tiveram mais de cinco parceiros casuais no ano anterior à pesquisa; entre elas, esse índice é três vezes menor (4,1%). 10% deles tiveram, pelo menos, um parceiro do mesmo sexo na vida, enquanto só 5,2% delas já fizeram sexo com outras mulheres. A vida sexual masculina também começa mais cedo – 36,9% deles tiveram relações sexuais antes dos 15 anos; entre elas esse índice cai para menos da metade, 17%.

O fato que sexo é bom e é barato... well, dependendo né... as vezes pode ser caro. Mas nada que um cartão de crédito ilimitado não resolva! Mas gente, só um avisinho, um lembrete: por favor, cuidem-se!!
Leia mais...

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Seja uma pessoa iluminada... não, loiras, não é pra retocar as luzes...

Já que eu falei no post anterior sobre a importância de se ter autoconfiança num tom bem equilibrado, decidi postar hoje uns testezinhos novos... é uma dica para quem está com tempo livre. Os testes são sobre diversos assuntos: pra ver a que altura anda o teu ego; se tu é uma pessoa sociável ou intragável; se tu resiste às tentações; se teu relógio biológico funciona melhor de dia ou de noite; qual é a cor de sua aura, e mais alguns.

Como disse o velho mestre Lao Tse, um dos maiores personagens da filosofia na China antiga: “Aqueles que conhecem os outros são sábios. Aqueles que se conhecem, são iluminados”... então, sejam pessoas iluminadas.... não tô falando de luzes nos cabelos, ok?

A foto ai é das margens do nosso Guaíba.. que é um lago, não um rio... mas todo mundo insiste em chamar de rio Guaíba... lindo o pôr-do-sol... só não sei quem é o fotógrafo.
Leia mais...

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Simancol é BBB... bom, bonito e barato

Sou uma defensora da autoconfiança. Confiança no seu taco é tudo. Quando tu acredita que é bom, se não é, pelo menos está no caminho certo. Um dia será. Isso em todas as áreas de nossa vida: no lado profissional ou pessoal, familiar, amoroso. Mas tem gente que abusa disso. É preciso ter noção né. Tem cara que se acha o tal. Bam bam bam, pegador, mas que na real não vale sequer uma coca-cola. Sempre desconfie daquele(a) que adora cantar de galo.. bem, nesse caso, de galinha não ia pegar bem né... mas partiremos do princípio que a criatura tá se achando a última bolachinha do pacote, quando, de verdade é a primeira, que até quebrada está. Ou é aquela primeira fatia do pão sanduíche... sabe qual é? Aquela que a gente vai deixando, deixando... e ninguém quer comer. Mas a criatura insiste em se achar o(a) tal. Neste caso, o excesso de autoconfiança até atrapalha.. até pode enganar na primeira olhada, mas depois... sai de perto... o marketing negativo sempre corre mais solto e fácil do que o positivo.

Por quê eu estou falando nisso? Uai, como diz um bom mineirinho, dia desses conheci a ex de um amigo meu. Eles já terminaram faz tempo, foi romance rápido, mas que abalou as estruturas do cara. Eu nem cheguei a conhecê-la pessoalmente enquanto namoraram... até esse dia fatídico que a vi e logo veio aquela pergunta que não quer calar, mas a gente cala né, pra não apanhar: “É isso ai a vivente que te fez cair de quatro?” Meu, a guria tripudiou do cara, abusou mesmo, se achava... eu sabia que ela não era assim uma brastemp, ele havia feito a descrição, que não correspondia aos padrões estéticos exigidos pela sociedade... (noooossa).

Mas até ai tudo bem, tem uns ditados populares que descrevem bem isso:
- Sempre tem um pé torto prum chinelo velho (ou seria o contrário?)
- Quem ama o feio,bonito lhe parece.

E por ai vai. Até porque, na real, eu não acredito na feiúra. Sempre se dá um jeitinho. Dá um banho de loja pra ver se uma criatura meio desengonçada não fica logo logo bonitinha. Simpatia e carisma, são grande aliadas para quem não é nem o David Beckham e nem a Gisele Bundchen. Sabe quando tu apresenta ou é apresentada (o) pra família de um pretendente, e a parentada logo trata de dizer:
- Ela (ou ele) é bem simpática(o).

Pronto. Significa que a criatura é feia, mas é simpática, querida... essas coisas. Afffff... algo se salva, nem tudo está perdido. Porém, meus amigos, neste caso da ex do meu brother, nada se salvava. A guria era feia e ainda pesava uns 200 quilos (se na época do namoro ela era tão autoconfiante, poderia significar que estaria num regime, projetando que poderia entrar numa calça 48 dali uns meses – mas não era o caso. Além de tudo, a cara da criatura... ahhhh, essa merece uma descrição detalhada. Sabe aqueles cachorrinhos que são até simpáticos, mas a cara assusta, os buldogues? A guria assusta. Não que ela seja feia. Não é isso. Mas é emburrada. Antipática. Nojentinha. Cara de c... como se diz lá no interior.

Credo, ainda bem que ele se livrou dela. Tem outro ditado pra isso:
- Há males que vêm para o bem...

Por isso, meus caros e prezados, quando você pensa que tudo está perdido, logo a vida lhe presenteia com algo bom. Ele tá ai, livre, leve e solto. Pronto pra outra. Ele se achou o último dos moicanos quando a antipática não quis mais nada com ele. Mas veja o lado bom. Ele não precisa mais dormir no chão, pois estava cansado de consertar a cama todo final de semana. Se ainda valesse a pena, eu seria a primeira a dizer a ele:
- Vai fundo... (no bom sentido né gente).

Mas quem aguenta uma criatura mau humorada? Nem o chinês, que tem uma paciência literalmente oriental, suportou o mau humor. Lembra quando escrevi sobre isso? O cara se irritou com a esposa durante um passeio de navio e se atirou no rio... o motivo? Ela era muito ranzinza e reclamona.

Viu só do que meu amigo se livrou? Teria que se atirar no Guaíba... poluído e frio.

Desgraça pouca é bobagem...

Leia mais...

sábado, 5 de setembro de 2009

Não tem nada melhor pra fazer? por exemplo, uma boa transa...

Qual é a boa pra esse feriadão? Viajar? Trabalhar? Jogar bola? Ler? Já decidiste o que fazer? Vem cá, curiosidade, incluíste “fazer sexo”? Ou amorzinho, como diz o Chico... Pois é meus caros, o amorzinho, pelo menos neste final de semana, não pode ser algo assim tão casual ou sem planejamento. Não pode ser do tipo “tá, bem, tá na hora de bater o ponto” ou “tá bem, se é pra fazer vamu logo”. Tem que ser algo produzido, elaborado. Tu não sabe ainda por quê? Ora bolas, neste domingo, dia 6 de setembro, está sendo comemorado o Dia do Sexo!!!! É vero!!!! Se tu está num atraso danado vá à luta companheiro(a). Vale até vestir uma camiseta manera, com umas frases sugestivas. Tá sem inspiração? Que tal dar uma olhadinha nas frases produzidas pela campanha feita pela marca de preservativos Olla, que instituiu a célebre data, criou até um site com uma campanha que premiou a melhor frase – http://www.diadosexo.com.br/. Sabe qual foi a frase vencedora? “No Dia do sexo eu farei sexo, mesmo que meu marido prefira ir jogar bola”, da Anne Guerra, de São Paulo. Boaaaaa. A campanha foi criada pela agência Age.

Falando nisso lembrei de três situações cômicas e verdadeiras, contadas em mesa de bar, depois da língua estar mais solta e faceira do que ganso em açude. Preservando os nomes, ok?

1) Uma amiga revelou que detestava transar com seu ex-marido. O sexo era ruim, grotesco, sem qualquer sensação boa. Well, tu deve estar pensando como ela se casou com uma criatura que não combinava com ela... ora, amigos, há coisas que nem fróidi explica. No caso dela havia uma explicação, não justificável, mas havia. Pois bem, o que tem de cômico nisso? Acontece que ela descobriu que pelo menos nos dias em que estava menstruada ele a “respeitava”. Então ela passou a usar absorventes 20 dias no mês. Ele a tocava e logo reclamava daquela “trouxa”. “Ainda??”, perguntava. Ela: “Pois é, tenho que ver isso...” Nos outros 10 dias? Era vuco-vuco todo dia! E pra “suportar” ela deitava, colocava as mãos sob a cabeça, sabe, naquela posição em que ficamos deitados, pensativos... e dizia “vamo lá, se é pra fazer começa logo”.. ai terminava logo né. Num certo dia ela ficou olhando as cortinas de seu quarto e pensou que estava na hora de mandar lavá-las. Mas onde? Pensou, pensou e lembrou, em voz alta: “Regina”. O vivente parou o “serviço”, olhou pra ela e perguntou: “O quê????” bahh... e que palavra combina com esse nome pra dar aquele enrolation?? Eu, claro, quando ela me contou logo lembrei de vagina. Tudo bem que a dita cuja tava ali, envolvida na situação, no caso, desagradável. Mas não é algo que tu diz na hora.. né? Tipo: “cuidado que minha vagina tá dolorida”, ou “vem com tudo que minha vagina tá fervendo..” ou coisas do gênero... não sei como ela se safou dessa. Só lembro que eu ria tanto no bar, as lágrimas escorriam... chegou a doer minha barriga... se bem que ela nem devia se preocupar em justificar o “Regina”... um cara que aceita que a mulher fique ali parada esperando que ele termine o trabalho não tá lá muito preocupado se ela tá afim de uma tal Regina.

2) Um amigo contou que quando está muito na seca e não tá muito afim de “ter trabalho” pra conquistar uma mulher, ele gosta de pegar uma bem feia. Sai, arranja uma mulher fora dos padrões estéticos impostos pela sociedade – nossa, tô parecendo uma candidata tentando falar politicamente correta. Ele diz que isso tem duas grandes vantagens: ele não perde tempo no chalalá e também nem precisa fazer grandes performances, já que a moçoila normalmente faz todo o serviço. Dá até pra fazer como aquela minha amiga ali de cima: colocar as mãos sob a cabeça, fechar os olhos e só curtir as sensações que só uma transa boa proporciona. Aliás, ele diz que é muito bom isso, só oferecer o corpinho pra guria se deliciar. Sabe o que esse cafa fala mais? “Ah, ela não sabe quando será a próxima transa, então tem que dar o máximo de si”... PORCOOOO. Como posso ser amiga de um nojento desses? É como eu disse, tem coisas que nem fróidi explica.

3) Então, essa sim é hilária. As demais têm seu lado trágico, concordam? Pois bem. Final de noite, duas moças são levadas para casa por um grande amigo. “Ahhh, tá tarde, dorme ai com a gente”, disse a dona da casa, que morava com pais e dois irmãos. A casa, de três quartos, era distribuída assim: um pros pais, um pra ela e outro pros dois irmãos, que tinham um beliche no quarto. Ela disse que o amigo poderia dormir com as duas, já que sua cama era de casal. Ele topou, a amiga também. Mas a amiga conta que não tinha a mínima intenção de fazer um ménage à trois. Até porque o cara era amigão. Deitaram, ele no meio. Certa hora ela começa a sentir umas mexidas diferentes na cama.. não era coisa de se virar prum lado e pro outro, normal durante o sono.. começou a sentir uns estalos de beijos e mãos pra lá e mão pra cá. Pegou seu travesseiro de fininho e se mandou pra sala. Foi no escuro e se atirou no sofá.... Aiiiii, ouviu ela. Era um dos irmãos da amiga que tava ali se pegando com a namorada... no maior rala e rola... fazer o que, sobrou uma cama do beliche dos guris... e ela não podia nem pegar o outro pra se divertir, podia ser acusada de pedofilia... a amiga? Só ouvia a outra me contar a história com um sorrisinho no canto da boca. Safada.

Que amiga heim, deixar a outra chupando o dedo.... ihhhhh, lembrei de outra, contada em meio a muito whisky, champagne e cerveja... mas fica pra outro post.

Pare de ler e vá transar!!!!! Fique ligado, porque pode ter sexo na sua casa... você estando ou não...
Leia mais...

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Carta de amor se atrasa só 72 anos... ainda bem que agora temos celular e email...

Amanheceu chovendo. Aquela chuvinha que bate no vidro e nos remete a pensamentos longínquos... talvez uma cabaninha em frente ao mar, deitados numa rede... ou a lembranças de algo que nunca aconteceu... ou a imaginação do que possa vir acontecer. Parecia que seria um dia igual a outros chuvosos na cidade de Porto Alegre, que já não está mais gélida, após dias e dias de sol. Mas apenas parecia. Ao acessar a internet para iniciar o trabalho, a primeira notícia que me chama a atenção viria demonstrar que hoje seria um daqueles dias que deixaria de lado aquela minha porção masculina - apontada pelo meu amigo Chico e pelo teste do cérebro - e a sensibilidade feminina tomaria conta das próximas horas ou dias, sei lá. Isso é o que nos dá a complexidade que tanto os homens reclamam. Temos a capacidade de mutação. E isso é ótimo. Não ficamos naquela mesmice insossa... e viva os hormônios!

Bem, tu deve estar pensando qual seria essa notícia. Revelo: “Cartão postal para noiva é entregue com 72 anos de atraso”. Meu, o título já não te remete a um turbilhão de ideias?? Até o mais dos brutos irá parar e criar um romance em sua imaginação. Logo lembrei do livro do Gabriel García Márquez, “O amor nos tempos do cólera”, cujo amor do personagem perpetuou por mais de 50 anos, a espera que sua amada ficasse novamente livre, para então, viverem a plenitude da paixão. O romance marcante da literatura mundial, publicado em 1985, também foi para as telas, narrando a história de Florentino por Firmina. Ele a conhece na adolescência, mas o relacionamento é impedido pelo pai da moçoila, que a manda viver com parentes bem longe da vila onde moravam. Ao retornar, tempos depois, ela se casa com outro. A vida de Florentino, que trabalha numa agência dos Correios ( e ai é o grande link com a notícia que me levou a escrever este post), passa a girar em torno de sua amada, acompanhando sua vida, sonhando com o momento em que ficarão junto. Ele vive vários romances, mas o que quer mesmo é ter sua amada e resolve aguardar que seu rival morra, para que possa, enfim, se casar com seu grande amor. Não é lindo? Surreal, mas, lindo. Essa é a história real dos pais de Gabriel García Márquez e foi ponto de partida para a publicação. Duvido muito que esse amor do século XIX sobrevivesse nos tempos atuais, no qual, a fila realmente anda. Ainda bem.


Outro amor que ficou perpetuado no tempo foi o de Manuela pelo italiano Giuseppe Garibaldi, revelada aos sete cantos pela minissérie da Globo “A Casa das Sete Mulheres”, baseada no romance homônimo da escritora gaúcha Letícia Wierzchowski. A história mescla realidade com ficção e tem como cenário a Revolução Farroupilha ou Guerra dos Farrapos (1835-1845), que transformou o Rio Grande do Sul num campo de batalha. Manuela, uma das sete mulheres confinadas na solidão do pampa gaúcho, é quem narra a história. Ela se apaixona pelo revolucionário que chega ao Brasil e se hospeda na estância de Ana, irmã de Bento Gonçalves. Mas logo ele vai para a guerra e ela fica nutrindo esse amor, que nunca mais irá se consumar, pois ele se casa com Anita. Mas esqueçamos a narrativa que misturou ficção e não-ficção: Manuela viveu em Pelotas (RS) sem jamais ter se casado e constituído uma família até os 84 anos. Estava à espera de Guiseppe Garibaldi.


E a notícia?? Ta bem, é o seguinte: um cartão postal enviado por um jovem francês à sua noiva que residia em Mônaco levou 72 anos para ser entregue a um membro da família da destinatária, que faleceu há 40 anos. Putz, por que ela não viveu mais 32??? A correspondência, que levou mais de sete décadas para percorrer os cerca de 100 quilômetros que separavam os noivos, foi achada recentemente. O diretor dos Correios de Mônaco acredita que o cartão postal tenha caído atrás de um móvel e ficado por ali décadas, até ser encontrado e colocado no sistema de entregas de correspondências. Mas tem um detalhe: a noiva não se casou com o remetente do cartão, e sim com um carteiro, que, por sua vez, também era filho de carteiro!! Tu acha que essa carta caiu atrás do móvel ou foi jogada ali?? Olha, ética, sedução e conquista não integram o mesmo dicionário ou manual de conduta de muita gente. Eu, pessoalmente, não compactuo de que no amor e na guerra valem todas as armas, mas...

Essa história certamente irá virar filme, mas desde já a gente pode rechear nossa imaginação com o enredo né? Clica e leia a notícia completa do Uol.

Leia mais...

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Você, o chocolate e o sexo...

Continuemos a falar do chocolate então. Como eu disse no post anterior, tem gente que vai se agarrar numa barra de chocolate pra se esquentar e afugentar o estresse. Eu prefiro outra forma... ai, ai... mas fazer o que né, você pode estar numa maré braba, na qual o mar não está pra peixe... tripudiando? Imagina... só estou dando a real.
Well, há quem diga que a forma como você se relaciona com esse doce revela um pouco de seu perfil afetivo e amoroso. Conforme o sexólogo Amaury Mendes Jr, do grupo de estudos de terapia sexual do Instituo Brasileiro de Sexologia e Medicina Psicossomática, há uma relação direta entre a forma de saborear o chocolate e a sexualidade.
Veja alguns perfis abaixo e se quiser comprovar acesse aqui:

Guloso(a): sexo ao estilo coelhinho e supérfluo. Credo - vai ser bom, não foi????.
Desconfiado(a): não aceita chocolate que lhe oferecem. É ciumento(a) e controlador (a). Xô - paranóia não.
Seletivo(a): tem boa situação financeira, mas tem dificuldade em ter prazer. Ai, ai, ai - cuidado que a grama do vizinho pode ser melhor.
Exigente: aprecia tudo no chocolate: aroma, textura aparência, o que significa que sabe curtir o sexo e exige bastante do parceiro, porém, pode estar insatisfeito(a) no relacionamento. Vixi - e agora José?
Devorador(a): engole um bombom inteiro? É do tipo que pula as brincadeirinhas sexuais e vai direto ao ponto. Assim??? qualé...
Generoso(a): come um pouco e guarda o resto? Indício de que há uma terceira pessoa no relacionamento. Uiii - cadê o resto dos tipos???????
Leia mais...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Sexoterapia ou chocoterapia: escolha a melhor forma de se desestressar

Tá estressado? Não é só tu não. Até as criancinhas têm estresse. Os bichos também! Meu gato anda meio estranho... diferente... diagnóstico? Stress. Quem estuda o tema diz que o gato sofre de estresse quando se sente inseguro, ameaçado, doente ou até mesmo entediado. Se você não é criança e nem um bichinho, tenho duas dicas pra acabar com esse bicho-papão que inferniza nosso cotidiano: coma chocolate e faça sexo. O Thor, meu gato, tadinho, não pode ser tratado com nenhuma dessas terapias. Mas você pode! Use tais ingredientes, porém, coloque na receita de seu dia-a-dia muito mais sexo do que chocolate né meu nego(a), pois o inverno tá acabando e está chegando a hora de colocar o corpinho à mostra. E melhor estar em forma de tanquinho ou violão do que em forma de botijão de gás.

Olha, todo mundo que é não é ruim da cabeça ou doente do pé ( brincadeirinha né, pq se você tem algum distúrbio, desvio ou seja lá o que for, também pode gostar, assim como quem é portador de deficiência né..) well, mas parafraseando a música, quem não gosta de sexo bom sujeito não é .... mas voltando: quem gosta da coisa sabe que sexo é inquestionavelmente uma coisa boa... não é só do prazer que estou falando não: sexo é bom pra saúde. Nossa pele e cabelo ficam mais bonitos (cientificamente comprovados) e até os pulmões e rins funcionam melhor. Isso se o sexo for matinal. Verdade. Estudo realizado por cientistas da Universidade Queens (Reino Unido), indica que além das vantagens para a aparência, fazer sexo pela manhã melhora o funcionamento de diferentes órgãos, como pulmão e rins, assim como reforça as defesas imunológicas, alivia problemas como dores de cabeça e cansaço, e diminui a pressão arterial. Oh beleza heim!!!! Vale colocar o despertador pra tocar mais cedinho né!!! Mas se de manhã é difícil, vale à noite, na madruga, na tarde... ache um tempinho, ora bolas...

A sexoterapia também está indicada no livro "1001 Maneiras de Relaxar". A autora Susannah Marriott afirma que "o sexo bom e com amor atenua o mau humor, as dores de cabeça causadas pelo estresse e a insônia, além de aliviar os músculos e as preocupações". Ela até dá umas receitinhas afrodisíacas e ensina um banho de chocolate que reduz ansiedade e desperta paixão. Calma. Logo abaixo coloco as receitas. Veja várias dicas, clicando aqui.

Mas se você anda meio sem sorte e sem parceiro pra ter umas tórridas manhãs de amor... uiii... se o sexo - ou o amorzinho, como diz meu amigo Chico - está fora de cogitação, você anda numa seca danada, de dar dó, então, coma chocolate. É, dá pra quebrar o galho. Estudiosos apontam que o chocolate possui propriedades calmantes e libera o hormônio endorfina, responsável por elevar a auto-estima, promover o bem-estar e afastar a ansiedade. A sensação é muito parecida com a de um orgasmo. Além disso, desde os tempos antigos o doce é usado como afrodisíaco e até hoje faz parte do jogo da sedução.

Receitinhas
Pra relaxar vale tudo... banho e ingredientes afrodisíacos. Veja o que Susannah Marriott ensina no livro “1001 Maneiras de Relaxar".

Banho de chocolate e baunilha

Uma caixa de trufas é o acompanhamento perfeito para este banho, que inclui baunilha, redutora da ansiedade, e jasmim, que aumenta a positividade e a autoconfiança e, acredita-se, pode também despertar a paixão e a compaixão.

2 vagens de baunilha
12 colheres (sopa) de leite em pó
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
6 gotas de óleo essencial de jasmim (não utilize durante a gestação)
Coloque as vagens na banheira enquanto ela enche. Misture o leite e o chocolate em pó em uma tigela, adicionando água fria aos poucos e mexendo constantemente até formar uma pasta cremosa. Adicione o óleo de jasmim, mexa e despeje a mistura na banheira, fazendo movimentos suaves com os dedos para dissolvê-la. Após o banho, retire e guarde as vagens de baunilha para reutilizá-las.

Cozinhe com especiarias

Muitas especiarias possuem propriedades afrodisíacas. Incorpore os seguintes ingredientes em jantares românticos:

Cardamomo, um tônico famoso para o amor e o romance.
Cravos, para estimular e ao mesmo tempo aliviar a tensão nervosa.
Grãos de pimenta-do-reino, para a virilidade, pois estimulam o fluxo sanguíneo.
Canela, por seu poder de sedar e estimular simultaneamente.
Coentro, para controlar a tensão nervosa e aumentar o desejo.
Noz-moscada, para elevar a libido.
Leia mais...

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Cada escolha, uma renúncia

Você não vale nada, mas eu gosto de você... tudo que eu queria era saber por quê.... eita... credo... musiquinha tipo mosca varejeira, sabe como é? Bem, primeiro deixe-me explicar o que é uma mosca varejeira. Os urbanérrimos podem não saber. É um inseto nojentinho, enorme, geralmente possue uma coloração verde azulado metálico, que fica em volta da carne querendo tirar uma lasquinha... e não há santo que faça ela sair... a não ser um mata-mosca... lá no interiiiooorrr tem bastante... pois então, essa música, tema da Norminha da novela da Globo, é bem esse estilo: fica rondando, rodando a cabeça da gente e não sai de jeito nenhum... well, já que ela não quis sair por bem, decidi pensar na letra... por que muitas vezes gostamos de quem não presta? Ei, não é meu caso tá!!!!!

No caso do Abel e da Norminha, da novela, eu até sei a resposta pro questionamento da música: - Tudo que eu queria era saber por quê... ora bolas, ele gosta dela porque ela é uma boa esposa: fazia compras na feira pra fazer comidinhas que ele gosta, mantinha suas roupas sempre alinhadas, dava uns pega bem pegados... só não se satisfazia sexualmente só com ele. Pacote completaço é tão difícil. Mas há quem diga que existe... como meu amigão Fábio, que fez comentário no texto do poliamor: “Eu creio na existência de alguém que pode preencher todos os requisitos para me fazer feliz.
Não consigo mais pensar nessa utopia de uma pessoa para suprir cada área carente da minha vida.” No meu caso, se dependesse de ir à feira e ao supermercado rotineiramente para fazer comidinha pro amado eu estaria fu.. e mal paga... até faço, láaaa de vez em quando. A sogra da minha irmã, quando soube que minha geladeira e armário da cozinha eram desertos, largou essa: “Credo, essa menina não vai casar”... menina, brigaduuuuu.

Well, já sei que vou ouvir cobras e lagartos: a Norminha é uma vadia, vagaba... e por ai adiante. Não estou aqui defendendo a traição... coisa que tem sido confundido sobre o que escrevi de poliamor. Esse é caso de comum acordo. Traição é algo muito doloroso. O jogo tem que ser aberto. Estou apenas dizendo que a gente sempre sabe porque se apaixona... cada um sabe o que mais lhe agrada no companheiro(a).. é o cheiro, a voz, o jeito de andar, o sorriso, o peito, as costas, a forma carinhosa de tratar ou os puxões de cabelo e tapinhas (ué, tem que goste)... é o caso de colocar numa balança: o que pesa mais, o lado bom da criatura ou o lado mau? Questão de escolha, meus amigos. Como diz o Leo: cada escolha, uma renúncia. E tenho dito!
Leia mais...